Postagens

Postagem em destaque

Sorria, apesar de tudo, sorria!

Imagem
Às vezes, atrás de um sorriso há uma tristeza sem tamanho, desmedida... Difícil de esconder, mas comparando o exemplo de uma boa maquiagem há quem consiga esconder. O que muitas vezes é passado não é um simples disfarce! Funciona como em alguns ditados populares: "deixar o problema atrás da porta" ou "jogar para de baixo do tapete"... Dói. Mas tem que ser forte, não deixar que pessoas vejam ou sintam o que se passa realmente dentro da pessoa que, apesar da tristeza ou ferida, se transforma e consegue trazer ou estimular no outro um sorriso. O sorriso não vem como gentileza, se transforma em um ato de amor. Somente em ver, quem recebe sente uma energia e acredita que o dia começou. Sorri também. É como uma troca, parece sinergia. Porém, ninguém consegue imaginar o que dentro de quem transmite há. Não posso generalizar, mas penso no quanto muitos de nós se sacrifica e passa desapercebido. Então, não podia ficar sem pensar em quem traz ou nos provoca sorrisos. Assim

O valor dado ao abraço

Imagem
Chegará um dia que o abraço será tão saudoso. Digo pelas vezes que foi dispensado ou ignorado. Haverá lembranças que ele, o abraço, não se dava apenas aos mais próximos em seus aniversários, nos grandes reencontros, nas grandes conquistas ou até mesmo dado aleatoriamente no réveillon. Sentiremos saudades daquele abraço que, por vergonha ou qualquer outro motivo deixamos de ofertar ou até mesmo rejeitamos.Mas não poderemos dar abraço em quem se foi e não mais voltará. Sentiremos saudades de abraçar quem estar distante, mas que breve voltará. Esse abraço esperado vai ser bem mais apertado, como sempre foi e com vontade de nunca mais soltar. Aquele abraço que protege e nos faz sentir acolhido, querido e tão especial. Esse abraço sabemos bem de quem conseguir. Querer ser tocado. A verdade é que esse dia chegou há tantos dias, mas parece que parou. Se tornou muito mais que 24 horas, ainda não virou para um novo dia...Nos pegou de surpresa. Nos impede de abraçar. Logo esse longo

Amor, a minha moeda.

Imagem
Atualmente, por mim, mais que em qualquer outro momento já vivido instituía uma nova moeda do mundo: o AMOR. Não precisaria de Casa da Moeda, não seria extraído em minério da Terra. É fácil conseguir, fácil distribuir. Basta querer...Basta abrir e buscar no fundo do coração. O amor é algo difícil de comparar com qualquer coisa, nem se compara com outros sentimentos. Imagina com coisas?! Com o AMOR não precisaria fazer cotação, não deve e nem poderia ser comprado com nenhuma moeda nacional. Rico ou pobre, qualquer um pode ser de dinheiro(uns mais,outros menos), mas com o AMOR circulando todos seriam bilionários, bastaria não sentir vergonha de falar, demonstrar e praticar o amor. Não sei se me entendem, mesmo assim eu insisto: ele é mais forte que qualquer uma moeda que circula. O amor atravessa fronteiras, ele vem em tantas formas e pode ser alcançado por todos, através da solidariedade, de afeto, carinho, palavras sinceras, beijos e abraços. Diga que ama enquanto tem alguém, enquanto

Meu coração em (r)evolução

Imagem
Um dia ele foi só carne e músculo. Fortaleceu. Foi carne, músculo e sangue. Batia de forma rítmica, até várias vezes acelerar a cada ilusão, a cada impressão de amor. Nunca se deu bem com o cérebro. Ambos foram protagonistas de disputas da razão e da emoção. Ele, o coração, queria ter razão, mas quem já viu? Coração? De batida em batida, emoção. De ficar apenas tomando conta do sangue que nas veias correm, resolveu guiar meus sentimentos. Dilacerado, sangrou. Hoje, depois de tantos desencantos, não bombeia tão bem, tomba e não tem mais o mesmo ritmo de batida. Já sangrou. Secou. A evolução da imagem e ano são de fato minha história real.Hoje não sei se meu coração virou gelo ou pedra. Ainda carrego comigo. Ouço sua batida, não como antes. Não acelera, mas quem me dera bater forte por outro alguém. (Jardson Lemos, impressionado com as imagens e passagens de ano às 20:13 de 22 de junho de 2019).

Aula da Saudade Coletiva ETEMAC – 2018

Imagem
Bom dia para quem quer e para quem não quer! Assim, durante várias vezes, me dirigi a cada sala ao longo dos dois anos que os acompanhei. Assim teria sido, caso tivesse acompanhado, todo o ciclo completo do ensino médio... Durante duas semanas fiquei pensando no dia de hoje, recorri para alguns dos colegas (agradeço a todos os professores, principalmente a Jéssica e Rosely e demais da gestão). Durantes dois fins de semanas procurei escrever, escrevi muito... Mesmo assim não conseguia dizer tudo: lembrar de coisas boas, com receios de esquecer outras melhores. Lembrar de momentos tensos e decepcionantes de sala – cada sala me deu sorrisos, várias raivas e vários nadas!!! Confesso que sorri muito, ouvi muito vocês. Vocês muito me ouviram: ‘bales’, minha vida pessoal... Infelizmente não estive com vocês no 1º ano para falarmos sobre a “convivência humana”, mas conseguimos vivenciá-la, ora como um reality show (melhores bate-bocas que assisti diversas vezes nas vossas salas), nem p

Fim de um relacionamento (meu).

Imagem
Um diálogo e muito carinho de minha mãe ao saber do fim de meu namoro. Às 19 horas cheguei do barbeiro, após um longo dia deitado, pensativo, com horários desrespeitosos com as alimentações e muito  silencioso (logo eu!). Disse para minha que já não tinha motivo para  eu ir na minha casa regularmente e agora que não sabia quando lá pisaria... Ela então pergunta: - Vocês brigaram? ...Seu namorado? Não se viam muito. - Acabou, mãe. Ele morava distante. Se dividia e faltava tempo e outros motivos dele...Há dias que decidimos pôr um fim,  dei prazo e ele adiantou. - Mas voltam...não voltam? - Não. Ele teve seus motivos. Foi honesto. Contou de seus conflitos (religiosos). Ele não quer mais!!! - Notei seu semblante esses dias. Falta de sorriso e sem muita conversa e apetite. Logo você arruma outro. Eu lhe entendo. Aceito. -ela falava me olhando com carinho. Falei que eu tinha o dobro da idade e não posso perder tempo, etc etc. Vivi quase 3 anos (quase 2 anos e 9 para ser exato).Disse

40 VERDADES QUE EU LEVEI 40 ANOS PARA DESCOBRIR

Imagem
O texto abaixo é de Josie Conti, mas resolvi colocar como minhas verdades. Para começo de história, completei 40 anos em outubro de 2017, precisamente no dia 20. "Em 2018 completarei 40 anos de vida. Entretanto, para além do acumulo dos aniv ersários, a vida também proporciona experiências e, com elas, pude rever conceitos e entender exp ressões com mais profundidade. Afinal, de tanto levar rasteira da vida, criamos algum repertório, né. Abaixo, menciono 40 verdades deliciosas que acumulei ao longo dessas 4 primeiras décadas de vida. Algumas foram escritas por mim, outras são compilações de listas variadas que definiram o que eu queria dizer. Não é mais rico quem tem mais, mas quem precisa de menos. O peixe morre pela boca. Faça o que fizer o seu dia continuará tendo 24 horas. A sua vida, entretanto, será abreviada se você passar cada minuto desse tempo estressado e trabalhando. Você pode aprender grandes coisas com seus erros ao invés de gastar seu tempo os nega

CONSELHO DE MÁRIO SÉRGIO CORTELLA

Imagem
Cortella, costumava dizer aos filhos quando crianças: – Quando completarem 12 anos contarei o segredo da vida a vocês. Quando o mais velho completou 12 anos, acordou o pai todo ansioso para saber o segredo da vida. O pai disse: – Contarei, mas, você não poderá revelar aos seus irmãos. Eis o segredo: “Vaca não dá leite”. – Hã? – “Vaca não dá leite”. Você tem de tirar. Você precisa acordar 4h da manhã, ir ao pasto, entrar no curral cheio de fezes, amarrar rabo e pernas da vaca, sentar no banquinho e fazer o movimento certo! Esse é o segredo da vida. Vaca, búfala, cabra, não dão leite. Ou você tira ou não tem leite. Existe uma geração que acha que vaca dá leite, ela acha que as coisas são automáticas. Eu quero, eu peço, eu ganho. A felicidade resulta do esforço. A ausência de esforço gera frustração. Mário Sérgio Cortella

CORAGEM DE APOIAR

CORAGEM DE APOIAR É necessário coragem para trocar de planos e recomeçar. Mas ainda é preciso mais valentia para aceitar que o outro altere de repente o seu papel no relacionamento e o seu ideal de existência. Certamente é corajoso quem muda de vida, mas heroico mesmo é quem apoia a mudança. Maridos e esposas, namorados e namoradas que compreendem a reviravolta, seguram a barra, improvisam na crise, para não deixar a sua companhia adoecer em frustração. Não vão pesar o caminho com âncoras e chantagens. Não vão censurar as novidades pelo conforto das decisões já assumidas. Não vão limitar o seu parceiro em nome da segurança. Não vão usar os filhos como escudo para o medo. Não vão inibir a ousadia para manter o patrimônio. Não acham que é loucura seguir os sonhos, acreditam que o maior desatino é não fazer aquilo que se gosta, por mais que a descoberta seja tardia e inesperada. São álibis de viagens, de intercâmbios, de vestibulares, de reposicionamento de carreira. Nem uma po

Reflexão sobre a educação

Imagem
A gente ainda trata a informação na sala de aula como se ela fosse um bebedouro em um deserto, esquece isso! Nós estamos hoje em um dilúvio de informação e tínhamos que estar ensinando as pessoas a nadar. Átila Lamarino